sexta-feira, abril 01, 2016

Hyldon - Na Rua, na Chuva, na Fazenda

Na Rua, na Chuva, na Fazenda é o primeiro álbum de estúdio do cantor, instrumentista, compositor e produtor brasileiro Hyldon, lançado em 1975 pela gravadora Polydor. É considerado um clássico do soul brasileiro e marco da música negra em geral, tendo transformado Hyldon em um dos três precursores da música soul no Brasil, junto com Cassiano e Tim Maia. Tem alguns dos maiores êxitos da carreira de Hyldon, como "Na Rua, na Chuva, na Fazenda (Casinha de Sapê)" (posteriormente regravada pelo Kid Abelha), "Na Sombra de Uma Árvore", "Vamos Passear de Bicicleta", "Acontecimento" (regravada por Marisa Monte), "As Dores do Mundo" (regravada por Jota Quest) e "Sábado e Domingo".
Hyldon havia começado na música muito cedo, aos 16 anos, tocando guitarra em gravações da Jovem Guarda e também tocando em bailes com sua banda, Os Abelhas, já que era primo de Pedrinho da Luz, guitarrista do The Fevers e tinha passado a morar na casa dele quando sua família retornou à Paraíba. Após esta primeira fase começou a escrever músicas que foram gravadas ainda no âmbito da Jovem Guarda, quando, após conhecer Cassiano, que tinha uma banda chamada Os Diagonais na época, e Tim Maia, recebe um convite de Mazzola, Guti Carvalho e Jairo Pires para trabalhar como produtor na PolyGram, que era dona dos selos Polydor e Philips. Hyldon aceita com a condição de que poderia lançar o seu próprio trabalho, que já estava desenvolvendo, tendo em vista que, devido ao apoio recebido de Tim Maia e Cassiano, passara a compor e criar arranjos, reservando músicas para gravar um trabalho próprio. Assim, passa três anos produzindo álbuns de outros artistas, como Erasmo Carlos, Diana, Wanderléa e todos os discos do Odair José pelo selo Polydor, com muito sucesso tendo, inclusive, tocado guitarra no maior sucesso da carreira de Odair, "Uma Vida Só", acompanhado pela banda Azymuth.

Hyldon - Na Rua, na Chuva, na Fazenda - 1975

0 comentários:

Postar um comentário